Buscar
  • Sandra Jessula

Quebra molas e a vida

Atualizado: 31 de Mar de 2019




"Vou fazer um paralelo de como enfrentamos nossos problemas com como passamos pelos quebra molas espalhados pela cidade. Todas as pessoas têm problemas, o que nos diferencia é como passamos por eles. Na verdade, o que faz uma pessoa buscar ajuda terapêutica não é a quantidade de "quebra molas" que tem,e sim, como você os enfrenta. Tem pessoas que passam "voadas", parece que nem vêem, ou melhor, negam a existência deles, e aí vão sentir os resultados na oficina mecânica. Ou seja, elas negam seus problemas até as consequências, que normalmente já são graves, baterem a sua porta. Tem outras pessoas que passam tão devagar que quase chegam a parar. Qualquer obstáculo vira um grande "quebra molas" causando um imenso trânsito atrás delas. São pessoas que fazem tudo virar um problema, qualquer dificuldade é motivo de paralisarem suas vidas e mobilizarem um número significativo de pessoas a sua volta. E enfim, há aquelas que vêem os quebra molas e calculam a velocidade para passarem. Nem param e nem passam correndo por eles. Cada obstáculo é superado de uma forma, dependendo do seu tamanho. E assim fazem na vida, elas enfrentam os problemas com motivação suficiente para cada um. E você, já pensou como passa por seus quebra molas?"

- Sandra Jessula, Psicóloga especialista em terapia familiar e EMDR.

43 visualizações

(21) 3067-5000

Edifício Cidade Leblon - Av. Ataulfo de Paiva, 135 - Sala 1712 - Leblon, Rio de Janeiro - RJ, 22440-901, Brazil

©2019 by Espaço Superare